segunda-feira, 6 de julho de 2009

Deitada em um túmulo úmido pelas minhas lágrimas.
As rosas se secaram, o dia passou a ser noite.
Mas a sua voz permanece expulsando a minha sanidade.
Os meus cortes não negam a dor que sinto.
E todo esse tempo eu esperei para ser feliz.
Mas a felicidade é algo longe de mim.
O seu sorriso era o meu refugio, e hoje eu percebo o quanto você é podre.
O quanto o seu sentimento é mesquinho, o quanto esse amor foi maléfico...
Você ainda me deve um preço muito alto.
Não pense que me usar é tão simples...
Saiba que esse túmulo será seu, que essas rosas serão suas, e as minhas lágrimas serão um meio de expor meu arrependimento...
DE NÃO TER FEITO ISSO ANTES.

IZAÍRA BRAGA


6 comentários:

  1. ola Yzza sou eu carol! ^^ tudo bem?estou com um blog que é esse é o link http://memoriasnuncamorrem.blogspot.com/ virei tua seguidora de uma passadinha por la viu! espero que goste!! bjks

    ResponderExcluir
  2. Muito bom. Perfeito. Do meu gosto. Componho uns poemas assim também... Muito bom esses teus. Gostei muito.

    Pale-Kiss

    ResponderExcluir
  3. Seu blog tá muito massa!Vô me lembrar de passar por aqui mais vezes...=D
    Tu sabe que eu sempre gostei do que vc escreve,ainda tô esperando vc lançar seu livro,rsrs.
    Beeijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Yzaahh, o texto é bem intenso. Mostra mesmo uma dor irreparavel. Algumas feridas precisam existir para nos tornar mais fortes.

    ResponderExcluir
  5. Yzzaa, amei o poema~
    Não tinha parado ainda pra ler nenhum... Não sabia que escrevia poemas assim... Gostei muito~

    ResponderExcluir